Ponto Vermelho
A partida de um ídolo
11 de Maio de 2016
Partilhar no Facebook

1. A ascensão meteórica e a saída de sopetão mas inevitável de Renato Sanches do Benfica, deveria ser considerada como um real case-study. É que o jovem oriundo do conhecido e popular Águias da Musgueira, pulverizou todas as etapas que os jovens com talento costumam percorrer até atingirem a notoriedade que os catapultam para carreiras de sucesso. Renato Sanches é um desse casos raros só ao alcance dos predestinados, pois é surpreendente o que conseguiu em tão curto espaço de tempo que, assim o esperamos, possa ser o ponto de partida para os mais altos voos.

2. Os contornos da sua transferência para o Bayern de Munique já foram suficientemente escalpelizados, sendo que estamos em presença de um negócio irrecusável que parece ser suficientemente apelativo para todas as partes; para o jovem jogador que consegue objectivos que nem nos melhores sonhos conseguiria imaginar, para os órgãos dirigentes do Benfica com o seu presidente à cabeça, para todos os treinadores que fizeram dele uma aposta, culminando na coragem do treinador Rui Vitória em lançá-lo em ambiente pouco propício e, finalmente, para o Bayern que se antecipou e conseguiu uma pérola que se tudo correr de acordo com as potencialidades demonstradas, consegue um jogador de largo futuro que lhe poderá trazer muitas alegrias.

3. É evidente que tudo isto não aconteceria se porventura o jogador não demonstrasse qualidades inatas para o patamar mais alto do futebol e não revelasse maturidade superior para a idade, fruto certamente da experiência de vida que teve. Mas apesar de tudo isso ser real e verdadeiro, fica por explicar cabalmente a empatia que num ápice revelou para cultivar adeptos e opinião pública. E nem mesmo as tiradas irresponsáveis e invejosas de algumas pessoas com responsabilidades na sociedade que ficam sempre enfastiadas pelo sucesso dos que não pertençam ao seu grupo ou ao seu clube, desvaloriza o enorme mérito do jogador.

4. Há opiniões que defendem que o lançamento de Renato Sanches num momento difícil para a equipa encarnada acabou por ser transcendente porquanto, a partir daí, a equipa sofreu uma transformação para melhor. São capazes de ter alguma razão. Todavia, na nossa modesta opinião esse foi apenas um dos factores que levaram à paulatina recuperação, mas sendo que a sua reiterada disponibilidade e alegria contagiante constituíram, sem sombra de dúvida, um factor motivador. Mas, para além disso, houve mais situações encorajantes que galvanizaram a equipa e os adeptos.

5. Afigura-se-nos claro que Renato Sanches irá estar perante um tremendo desafio em que, importa interiorizar, terá campo propício para demonstrar todas as suas potencialidades. Existindo elas de forma natural, o importante no imediato é pensar que estará num novo país com língua, cultura e mentalidade diferentes, onde o grau de exigência global será mais exigente. Além de que está fora da sua zona de conforto, irá competir com jogadores consagrados de altíssimo nível e onde, dispondo de condições superiores, os objectivos terão um grau de exigência maior. Isso já terá certamente sido explicado ao jogador pelo que terá que se preparar mentalmente para isso. Da parte da estrutura do Bayern não temos dúvidas que tudo fará para acompanhar e integrar Renato Sanches pois esse factor é vital para o sucesso.

6. Esta inesperada e vultuosa transferência representa muito para o panorama nacional. Para o jogador evidentemente que atinge um patamar incrível em tão pouco tempo, para os cofres do Benfica e para a sua reiterada aposta na Formação onde agora todos os jovens se sentem ainda mais motivados, e para o futebol nacional que continua assim nas bocas do Mundo e a provar que por cá esse caminho é frutuoso e o mais consentâneo com a nossa realidade. Como não há bela sem senão, temos no outro extremo as aves que passam a vida a agoirar. Se se concentrassem no que é realmente é importante dentro da sua própria casa, é bem provável que tivessem mais sucesso…








Bookmark and Share