Ponto Vermelho
Previsões...
19 de Fevereiro de 2013
Partilhar no Facebook

Por esta altura do ano crescem as expectativas e fazem-se as mais diversas conjecturas em torno do que resta da época, pois começa o tradicional ciclo que se completa com a entrada na recta final das provas internas e com o recomeço das provas da UEFA com jogos a eliminar, em que a mínima desatenção conduz à saída de cena das equipas. Tal como na decisão sobre o campeonato, também na Europa os dois principais clubes, ainda que em provas diferentes, acalentam participações meritórias e tal como já foi afirmado pelos seus responsáveis, a fasquia foi colocada alta aguardando-se agora com fundada expectativa o desenrolar dos acontecimentos.

Já não diremos num mundo ideal mas apenas num cenário normal, seria um facto corriqueiro e banal as estruturas dos clubes e os seus adeptos encararem a participação dos rivais como um factor positivo para o futebol português. Não é o que está a acontecer há já vários anos, fruto da mentalidade bacoca e doentia implementada nos portistas por Pinto da Costa que conduziu a situação ao extremo. Tudo serve para tentar achincalhar o Benfica e apoucar a sua participação na Europa, como se isso devesse ser um exclusivo do FC Porto que, se tal fosse possível, estamos certos que não enjeitaria tal possibilidade.

Enquadrados nessa realidade dissonante, boa parte de portistas incluindo alguns mais mediáticos, vão destilando baboseiras na tentativa de prosseguir sem parar a cruzada encetada pelo Querido Líder há 30 anos, e que requer atenção e perseverança sendo proibida qualquer distracção. Daí que ninguém já estranhe que em qualquer intervenção, declaração, opinião ou artigo, os portistas (e alguns disfarçados...) o mote seja sempre o Benfica na tentativa de ridicularizar toda e qualquer intervenção dos encarnados seja em que capítulo for e, como é óbvio, com particular incidência na sua equipa de futebol e com incursões selectivas às modalidades, sobretudo as de Pavilhão. (A propósito, demora muito a ser resolvida a questão com Edo Bosch ou será que vai continuar a imperar o silêncio da Federação de Claro?).

Os caprichos do calendário de Janeiro deram origem a um ciclo infernal de jogos com elevado grau de dificuldade, agravado por sistemáticas deslocações da equipa emcarnada. Os portistas, acolitados por alguns comentadores e com base em anos anteriores vaticinavam e tinha muitas esperanças num tropeção dos encarnados. Porque isso lhes deixava mais tempo livre para aligeirarem as suas preocupações no campeonato, porque isso lhes permitia um maior desafogo e concentração na Europa e, finalmente, porque a acontecer isso seria um golpe fatal e quiçá irrecuperável do Benfica nas diversas frentes.

As contas acabaram por sair furadas aos portistas, pois para além da recente escorregadela na Choupana logo compensada por eles próprios no Dragão, ainda não entrou em acção a infantaria. Para quem tinha boas esperanças elas desvaneceram-se pelo menos nesta 1ª fase e naturalmente a sua reacção foi de nervosismo por terem falhado aquilo que se configurava aos seus olhos como altamente provável. E quando falamos de sintomas de nervosismo nem sequer estamos a falar do jovem e promissor francês Mangala que encarna o fiel espírito do dragão e, como tal, apenas só agora foi expulso e, ironia das ironias, por Carlos Xistra...

Por várias vezes nos temos referido à técnica pintista de tentar empurrar para o Benfica os males de que padecem. Sempre que um portista se pronuncia, iremos certamente ouvir que o universo benfiquista está nervoso, o que até foi verdade, pontualmente, nos últimos 10 minutos do Benfica-Académica... Mas se, houvesse um medidor de adrenalina no recente FC Porto-Olhanense, seria deveras interessante poder comparar o pulsar dos dois para avaliar quem estaria mais nervoso... Não se estranha portanto e até se encara com um sorriso nos lábios essas tentativas recorrentes de tantos anos, ainda que agora com maior incidência porque o estado dos dois clubes não tem comparação com anos atrás...

O desempenho mais eficaz dos portistas nos jogos com o Gil Vicente e com o V.Guimarães foi o ponto de partida para os comentadores encartados tecerem loas e enaltecerem o feito portista catalogando a equipa como tendo programado o pico de forma justamente para o arranque deste ciclo decisivo. E isso, conjugado com «os sinais evidentes de cansaço e de desinspiração que costumam atingir (a equipa do Benfica) no momento decisivo da época», convenceu os portistas que agora é que era. Como até ao momento tal não aconteceu, e ainda por cima o FC Porto com o Olhanense retrocedeu e falhou o assalto à liderança, todos esses factores compilados, como não poderia deixar de ser, espalharam a consternação no Dragão e regressou o nervosismo em força. Que eles agora querem colar no Benfica...

Ultrapassado Janeiro, temos o ciclo igualmente complicado de Fevereiro que até ao momento não causou danos de maior. Novamente os opinadores, os que prevêem o amanhã e sem saber se já recorreram ao bruxo de Fafe, alinham de novo na tese anterior, havendo até quem já consiga perceber pelo espirrar dos jogadores encarnados que eles estão de rastos e não vão aguentar. Mas que saibamos, a menos que o CJ reverta a estapafúrdia e incrível decisão do CD sobre a continuação dos portistas na Taça da Liga, existe uma igualdade de participação nas provas (a Taça de Portugal em que o FC Porto já não está só tem lugar em Abril) só diferenciada pelo grau de dificuldade de calendário menos exigente em termos teóricos para os portistas. Logo, porque razão não se questiona a estrutura de sonho sobre se será capaz de aguentar...?

Para Miguel Sousa Tavares:

P.S. 1: Estamos curiosos para confirmar se Bruno Paixão foi ou não banido dos jogos do FC Porto.

P.S. 2: Depois do alarido sobre a expulsão do bracarense Vinicius aos 88’ antes do jogo do Benfica, vimos ontem o ponta-de-lança Hassan do Rio Ave ser expulso pelo tão vilipendiado João Ferreira precisamente no mesmo minuto antes da deslocação ao Dragão. Será que os benfiquistas devem enveredar pelos mesmo tipo de suposições e questionar se foi expulso para não jogar com o FC Porto?


Bookmark and Share