Ponto Vermelho
Aí estão eles ...
7 de Julho de 2013
Partilhar no Facebook

Com crise ou sem crise há ideias que não medram e mentalidades que nunca evoluem e jamais mudarão. Chegaram à vida terrena com uma missão pré-determinada de fretismo e, contra ventos e marés, ainda que com enorme esforço por as aptidões não abundarem, lá vão mal e porcamente matraqueando palavras soltas sem arte nem engenho em brutais e constantes investidas, maltratanto uma profissão que, tal como todas as outras, se degradou devido à diminuição drástica das exigências para se ser membro da confraria. É o sinal dos novos tempos em que a falta de rigor e o laxismo fazem parte do leque de possibilidades para que qualquer candidato possa chegar a um qualquer cargo com um mínimo de esforço...

Resulta daí que quando no terreno, a impreparação e a inconsistência vêm ao de cima redundam em monumentais fracassos. Para sua felicidade, uma parte de quem os lê e os escuta navega nas mesmas águas turvas, pelo que não estranha e acha a coisa mais natural deste mundo. A entrevista de Jorge Jesus foi um dos primeiros testes da pré-época e como resultou óbvio, o conteúdo para muitos foi relegado para papel secundário, tendo sido enfatizados três aspectos laterais: ter sido o tema forte escolhido para a abertura da Benfica TV versão a pagar, ter sido um patrão a entrevistar um assalariado e, por último, articulado de propósito para dar a possibilidade a Jorge Jesus de se auto-justificar...

Pelo que se tem visto, esta época promete uma nova hierarquização no capítulo dos treinadores, com a ressalva fundamentada de que o "Mr.Simpatia" possa continuar com o seu discurso cativante com alguns entusiastas no auge do delírio, a considerarem que se perspectiva uma nova era na exposição pública de um treinador do FC Porto. Pagamos para ver. Mas será que o Rei Sol alguma vez permitirá que ofusquem o seu brilho radiante? Será contudo inevitável que Jorge Jesus venha a descer no ranking, augurando-se dias complicados se porventura as coisas não lhe correrem de feição... Desde quando, afinal, a imprensa deixou de ter simpatias e de as manifestar?

O Benfica através de comunicado publicado no seu site oficial deu conta de que o estágio agendado para a próxima semana na estância de Evian-Les-Bains tinha sido cancelado. Não explicitou as razões nem tinha que o fazer. Como se levantaria inevitavelmente a questão do agora onde, o Benfica avançou que seria efectuado no Centro de Estágio do Seixal confirmando as condições que já se sabia existirem para o efeito. Por sua vez, o Presidente da empresa que habitualmente tem organizado os estágios de pré-época dos encarnados (a GamaSport), informou que o cancelamento teria sido devido a um pedido do próprio treinador do Benfica.

Nada de transcendente portanto. Mas, qualquer declaração ou acto praticado pelos encarnados é aproveitado por alguns plumitivos para poderem descarregar as doses maçiças de especulação que existem dentro de si num género do Aqui há gato ! E quando esses proeminentes do diário da verdade a que temos direito baseiam boa parte dos seus artigos sobre o Benfica naqueles blogues encarnados que valem a pena ser lidos, é certo e sabido que por vezes o copyright não corre bem e sofre adulterações que passam despercebidas para todos os que lêem ou acompanham as notícias na diagonal...

Com efeito, ao tentar misturar substâncias incompatíveis, o plumitivo (nome não citado por respeito ao buraco do ozono), a consequência foi que deixando de parte a especulação a que se devotou, a notícia veiculada acabou por ser incongruente. É que as razões porque foi cancelado o estágio não terão sido porque os tais jogos para emigrante ver já não pagam tudo, mas por dados novos que foram introduzidos este ano e que não existiram em épocas anteriores. A vida difícil poderia, de facto, introduzir uma nuance lógica mas como todos sabemos, apesar disso, os emigrantes dizem sempre presente mesmo até aqueles que porventura são adeptos de outros clubes. Como diria alguém a propósito, são portugueses da diáspora...

Isto leva mais uma vez a confirmar que o aproximar da abertura da nova época promete especulações sem fim. E os benfiquistas não poderão deixar de estar avisados para esse factor que se repete época após época. Faz parte da receita e não dá mostras de abrandar. Amanhã, sobre outro tema qualquer iremos ter mais situações similares e teremos que saber conviver com isso. Tal não implica que não devamos ser firmes na denúncia de todos os casos em que são em muito ultrapassadas as normais discordâncias ou as críticas fundamentadas. Temos o direito de exigir a todos os profissionais que sejam rigorosos e objectivos e não se pautem por fretismos como os que amiudadamente deparamos. Eles andam por aí...






Bookmark and Share