Ponto Vermelho
Benfica TV-Sucesso em perspectiva?
18 de Julho de 2013
Partilhar no Facebook

Como é normal acontecer, todo e qualquer projecto quando arranca é visto com muitos olhos desconfiados e pessimismo exagerado. Há sempre algum receio pelo desconhecido e por isso as primeiras reacções tendem a ser negativas porque existe sempre algum conservadorismo nas mentalidades. Foi o que sucedeu com a Benfica TV um projecto sem dúvida arrojado e que levou muitos a duvidar que seria possível a sua materialização e o seu êxito. Por não haver experiências similares em Portugal e porque o pioneirismo traz sempre consigo desconfianças, sobretudo porque se tratava de um canal de clube e ainda por cima com intuitos inovadores, sabendo-se que o segmento do mercado era dominado por uma oligarquia.

A realidade é que o canal vai entrar no seu 5.º ano de actividade, está mais pujante do que nunca e revela a cada passo que está a ser uma boa aposta. Por não haver experiências anteriores nem todos perceberam o seu alcance e o fim a que se destinava. Vieram as críticas por tudo e por nada indiciando que começava a incomodar adversários porque por não terem, tentavam por todos os meios denegrir tudo o que era feito. Foi através da BTV que algumas das várias modalidades desde os seniores aos iniciados e às escolas tiveram expressão pública e deram a conhecer o ecletismo do Benfica de que tantos falavam mas muito poucos conheciam.

Tem sido um projecto isento de erros? É claro que não. Mas tem-se notado um esforço de evolução contínuo e o progresso é bem visível quando já entrou no 5º ano de actividade. Como seria expectável tem sido um projecto recheado de dificuldades mas ao mesmo tempo aliciante para todos os seus profissionais e a procura constante de novos desafios tem sido uma das suas grandes preocupações. Se algumas dúvidas existissem este projecto tem vindo a provar que a marca Benfica é cada vez mais poderosa mesmo com o futebol profissional a revelar alguns handicaps.

Com o contrato com a Olivedesportos a entrar em contagem decrescente e apesar dos nossos principais rivais terem renovado com o operador, começaram a levantar-se cada vez mais vozes no universo benfiquista a clamar para que a eventual renovação não fosse levada a cabo, pedindo para que o Benfica viesse a optar por escolher um caminho autónomo. A despeito da ligação àquela empresa e que – é preciso reconhecê-lo – foi útil até determinada altura, a sequência de acontecimentos desde os finais do século anterior abriram uma brecha na confiança levando os benfiquistas a começarem a estar de pé atrás.

A tendência foi crescendo e mais se agravou a partir do momento em que a própria Sport TV através dos seus relatores e comentadores não se coibiu, por mais do que uma vez, de entrar por caminhos de menosprezo pelo Benfica que, para além de não prestigiar os profissionais da estação, veio ainda acirrar mais os ânimos dos benfiquistas que a partir de determinada altura assumiram declaradamente o divórcio. Mas uma coisa são os desejos e outra completamente diferente é a decisão que tinha que ser tomada tendo em conta que estavam em equação verbas muito significativas. Basta recordar que a última proposta da Olivedesportos situou-se na ordem dos 22 milhões/época.

A Direcção encarnada como sabemos optou pela não renovação vindo de encontro ao que a grande maioria dos adeptos desejava e optou pela transmissão dos 15 jogos caseiros do Benfica na BTV. Tendo conseguido o furo da transmissão dos jogos da Premier League, os responsáveis decidiram passar a BTV a canal Premium, uma situação que chegou a estar prevista no início mas que não se concretizou. Os próximos tempos serão de enorme responsabilidade para todos os responsáveis, até porque alguns especialistas na matéria vaticinam que o projecto sendo arrojado e inovador, traz com ele dificuldades acrescidas (no ar estará sempre presente o montante proposto pela Olivedesportos), até porque não existem termos de comparação em mais nenhuma parte do Mundo. E existe a crise que tudo condiciona, nomeadamente o mercado publicitário e a capacidade de subscrição do canal distribuido nas principais plataformas.

Depois dos benfiquistas tanto terem pressionado para a não renovação, aguardava-se com curiosidade a sua resposta, mesmo sabendo-se que nesta altura do campeonato apesar do preço de subscrição do canal não ser exagerado, um euro a mais no orçamento mensal pesa para muitos. A avaliar pelos primeiros resultados as perspectivas são animadoras: depois do “Diário Económico” ter divulgado que nos primeiros 15 dias já havia 32 mil assinantes e as previsões apontarem para os 40 mil até ao fim do mês, a Direcção da Benfica SAD refere em comunicado que nos primeiros 18 dias o número de assinantes em todas as plataformas atingiu os 80 mil.

Trata-se, sem dúvida, de um bom indicador que prova que os benfiquistas, a despeito de todas as dificuldades têm dado resposta adequada o que certamente animará ainda mais os responsáveis. Para além dos particulares que já assumiram carácter regular e com o aproximar das transmissões da nova grelha de programação (a Premier League dará o pontapé-de-saída), é de crer que o número de assinantes venha a atingir outra expressão. Ainda é cedo, muito cedo, para fogachos e para perspectivas sólidas, mas sendo os indícios animadores já é um bom sinal. Aguardemos pelos próximos tempos até porque ainda existem algumas questões pendentes…




Bookmark and Share