Ponto Vermelho
Bem vinda!
20 de Julho de 2013
Partilhar no Facebook

Primeiro do que tudo permitam-nos saudar o regresso da Taça de Honra da 1ª divisão da Associação de Futebol de Lisboa que em boa hora o Presidente Nuno Lobo em conjunto com os clubes participantes empreendeu. São as tradições de quase um século que estão a voltar depois de um interregno de 20 anos, a despeito de num país em que tudo se discute, pouco se conclui, e ainda muito menos se realiza, estar a emergir rodeada de uma pequena polémica com o número de edições e de clubes vencedores. Coisa simples, natural e sem surpresa, pois não houve já datas de fundação de clubes antecipadas?

De facto, a primeira edição teve lugar há 99 anos, mas com várias cambiantes pelo meio há quem afirme que, apesar das interrupções (a última das quais desde a época de 1993/94 – há precisamente 20 anos –) a prova tem 64 edições e existem clubes que têm o seu nome inscrito como vencedores da prova sem que a mesma se tivesse realizado… Neste particular, é natural que os clubes cujo nome surja mais vezes como vencedor defendam a tese das 64 edições… Mas quer-nos parecer que o mais aconselhável será mesmo ficarmos por aqui para não dar origem a mais confusão.

Aparte isso que engrossa os fait-divers com que muitos portugueses se gostam de entreter, o facto concreto é que temos de novo a prova a realizar-se no Estádio do Estoril-Praia com a participação dos 4 clubes primodivisionários integrados na AFL; Belenenses, Benfica, Estoril-Praia e Sporting. O sorteio agendou um Benfica-Sporting para a 1ª jornada o que significa que desde logo um deles não inscreverá o seu nome em mais uma edição da prova. Mas o que interessa fundamentalmente é que a prova de tão grandes tradições venha a ter o sucesso que merece e justifica, apesar de por circunstâncias várias os clubes estarem longe de apresentar os seus principais elementos.

Seja como for, para os adeptos dos clubes ávidos de ver futebol caseiro em mais uma pré-época, nada melhor do que começarem com um derby que mesmo com as equipas desfalcadas dos seus elementos titulares não deixará de ser rijamente disputado com cada um a tentar fazer o seu melhor ou não estivéssemos a falar de um Benfica-Sporting. Basicamente o que interessa é que os jogadores que pisarem o relvado do António Coimbra da Mota dêem o seu melhor (não esquecendo que estamos numa conjuntura de pré-época) e saibam dignificar a prova.

Com efeito, com a equipa principal do Sporting a estagiar no Canadá e com o Benfica de regresso de um mini-estágio na Suíça, os treinadores optaram por chamar jogadores da chamada segunda linha e que marcaram presença assídua nas equipas B na época passada, alguns jogadores novos e outros que sendo da A só agora regressaram aos treinos. Com todos esses factores condicionantes não é previsível que o jogo venha a ter tendência para atingir um nível de excelência, mas estamos convictos que poderá vir a ser muito competitivo atendendo a que haverá jogadores que não quererão perder o ensejo de manifestar sintomas de afirmação tendo em conta o futuro próximo. Por outro lado, existe a natural curiosidade do público e dos adeptos para observarem a valia e o desempenho de alguns jogadores que acabaram de chegar e se apresentam ao público português pela primeira vez.

Poderá haver a tentação de definir à partida um favorito. Mas a avaliar pelas convocações de ambos os lados onde predominam os jovens ainda que mesclados com jogadores mais experientes, o jogo poderá constituir uma autêntica caixinha de surpresas com resultado final imprevisível. E até pode suceder que as grandes penalidades possam vir a ser a decisão, o que não deixaria de ser sem dúvida curioso pois é sempre um momento que desperta estados de alma diferentes nos adeptos. Não se podendo exigir muito mais neste momento da época, que seja então um bom jogo do ponto de vista competitivo e que apadrinhe um regresso pela porta grande da velhinha Taça de Honra que marcou com a sua tradição o passado de muitos de nós por esta altura do ano. E já agora que haja um vencedor justo e que esse seja, claro, o Benfica.








Bookmark and Share