Ponto Vermelho
Vamos acreditar
20 de Fevereiro de 2014
Partilhar no Facebook

1. Depois do desencanto que foi para a toda a estrutura e para todos os adeptos e simpatizantes o não apuramento do Benfica para os oitavos-de-final da Liga dos Campeões, tem hoje início mais uma participação dos encarnados na Liga Europa. Trata-se, por capricho do sorteio, de um regresso ao local da tragédia grega numa tarde em que a equipa terá produzido porventura a melhor exibição da temporada até então, mas que o nosso ex-mal-amado Roberto Jiménez com uma exibição portentosa que talvez só aconteça uma vez na vida, impediu que as suas redes fossem violadas. E com isso não permitiu o apuramento do Benfica.

2. Desta vez coube-nos em sorte o PAOK de Salónica onde militam os nossos ex-jogadores Miguel Vítor e Katsouranis e que segue em 2.º lugar na peugada do Olympiacos ainda que a inacessíveis 20 pontos. Na projecção do jogo, a generalidade dos comentadores aponta o Benfica como grande favorito da eliminatória. Isto claro está no papel, dado que nas competições europeias enquanto montra, os jogadores em geral gostam de se mostrar e bastas vezes transcendem-se dando origem a resultados totalmente inesperados e que não estão nas cogitações mesmo dos mais experientes e avisados. Incluindo os próprios jogadores.

3. O PAOK é um adversário já nosso conhecido da ex-Taça UEFA desde a temporada de 1999/2000 em que tivémos dois confrontos bem equilibrados, curiosamente com vitórias tangenciais invertidas: do Benfica na Grécia com retribuição dos gregos em Lisboa por idêntico resultado, 2-1, o que forçou a um desempate por grandes penalidades cujo saldo revelou uma goleada encarnada por 4-1. Contudo a ronda seguinte com o Celta de Vigo seria para esquecer, pois no jogo dos Balaídos um Benfica irreconhecível sofreu uma das derrotas mais humilhantes da sua história nas provas europeias e seria naturalmente eliminado da competição.

4. Para o jogo de hoje o Benfica começa por se ver privado de um dos esteios da defesa (Ezequiel Garay) e por um dos pensadores do jogo atacante Nico Gaitán que, a par de Óscar Cardozo, se encontram lesionados. Apesar das lesões se tratarem de situações normais em futebol sobretudo quando a época começa a entrar no tempo das decisões, a realidade é que esta temporada têm sido constantes e avassaladoras. Por curiosa coincidência e no sentido inverso, Eduardo Salvio voltou a ser convocado depois de se ter lesionado em Setembro, existindo a curiosidade de saber se Jorge Jesus aproveitará para lhe conceder alguns minutos e, assumindo que assim seja, como reagirá Salvio a tanto tempo de ausência dos relvados.

5. Contra as expectativas do que seria normal, Jorge Jesus não perdeu tempo e anunciou antecipadamente os nomes dos jogadores que os irão substituir, recaindo as suas opções em Jardel e Sulejmani. Independentemente das prestações que irão realizar trata-se de dois jogadores que transmitem confiança e acreditamos que não será por aí que o Benfica se irá ressentir. Nos restantes lugares muito provavelmente não se irão registar surpresas com os encarnados a apresentar uma equipa muito próxima daquela que tem disputado os últimos encontros com excelentes resultados.

6. Vários observadores entre os quais o nosso ex-treinador e actual seleccionador grego, Fernando Santos já alertaram para o ambiente que se irá viver no Estádio Toumpas em Salónica que, a exemplo de todos os estádios gregos, terá um público fervoroso a puxar de princípio ao fim pela sua equipa. Nada a que o Benfica não esteja já habituado pelo que também não será isso que irá influenciar o seu desempenho. Por outro lado, sem hipóteses intramuros, o PAOK irá certamente apostar as suas fichas nesta prova tentando ir mais além e animado por ir defrontar o Benfica que tem vindo a recuperar gradualmente o seu prestígio na Europa.

7. Apesar de dito e redito que o campeonato é a sua principal prioridade da época, o Benfica por certo irá querer justificar as razões porque foi finalista vencido da prova na pretérita temporada. Até porque o resultado com o Olympiacos deixou a sensação amarga de profunda injustiça e justamente por isso os encarnados tentarão rectificar o resultado menos feliz que então obtiveram. É provável que os gregos façam um forcing atacante inicial para testar a capacidade de reacção da equipa encarnada, mas certamente o Benfica pela sua experiência e pela sua mais valia estará para isso avisado e saberá tornear essas dificuldades. Mas cada jogo é diferente e por mais teorias e previsões que sejam avançadas, as hipóteses de acontecer o contrário é sempre uma possibilidade real em cima da mesa. Pesando tudo isso, acreditamos que o Benfica sairá de Salónica com um resultado que lhe permita resolver a eliminatória na Luz.






Bookmark and Share