Ponto Vermelho
Ironias...
17 de Março de 2014
Partilhar no Facebook

A 23.ª jornada, dado o leque de jogos que comporta(va) prometia trazer novidades importantes no topo da classificação. Disputado o clássico Sporting-FC Porto, o grande resultado é que os leões alargaram para cinco pontos o fosso que os separa dos azuis e brancos e, quando faltam apenas 7 jornadas até ao fim do campeonato, só uma catástrofe de assinaláveis proporções retirará ao Sporting a possibilidade da entrada directa na Liga dos Campeões. Uma situação que, a concretizar-se, constituirá um grande feito nos anais leoninos se considerarmos as expectativas da generalidade dos observadores e dos próprios responsáveis leoninos que estariam longe, muito longe, de prever tal desfecho.

Pena foi que o resultado favorável obtido derivasse de mais uma arbitragem à Pedro Proença e respectivos auxiliares. Como diriam os mais cáusticos, valeu a pena o choradinho ou o choro compulsivo se assim o quiserem. Não há a menor dúvida de que o melhor árbitro português tem, amiúde, o azar de ficar ligado à adulteração de resultados seja por acção ou omissão que logo por coincidência tem uma influência decisiva no desenrolar de jogos que decidem (ou podem vir a decidir) questões importantes. E na de ontem estávamos a falar da bagatela de 7,8 milhões de euros directos. Minudências…

São já incontáveis os erros decisivos atribuíveis a Pedro Proença que prossegue impávido e sereno nas suas diatribes arbitrais. Mas a realidade é que enquanto beneficiar de uma auréola de impunidade e de uma certa comunicação social que por sistema suaviza os seus erros, vai certamente continuar a fazer das suas nas provas internas, o que significa que as suas magníficas exibições e os seus festivais de apito ainda se vão prolongar por mais dois longos anos. Para mal dos adeptos do futebol e dos clubes com o Benfica à cabeça como uma das suas vítimas preferidas.

Mantemos a posição de que não está (nem pode estar) em causa o direito de um árbitro julgar um ou mais lances erradamente durante um desafio. Todos sabemos (ou pelo menos imaginamos) quão difícil é ajuizar determinadas situações em velocidade normal quando por vezes nem sequer a televisão com imagens ao ralenti consegue desfazer as dúvidas com precisão. Mas o sistemático envolvimento de Pedro Proença em lances decisivos que decidem jogos importantes e até campeonatos, é estranho e dá que pensar devido à proliferação de acasos e coincidências que polvilham as suas actuações nesses jogos. E a sua exibição de ontem num jogo que poderia ajudar a clarificar o importante 2.º lugar fala por si.

O Sporting, com razões legítimas, tem vindo a exprimir a sua indignação face às arbitragens. É compreensível, ainda que no seu balanço tenham ficado por assinalar as que favoreceram o seu emblema. As manifestações recheadas de intenso folclore e que atingiram o auge ontem antes do jogo com o envolvimento de algumas figuras gradas do universo leonino, fizeram crer aos mais desatentos de que os principais adversários do Sporting não são as equipas suas concorrentes mas sim as equipas de arbitragem. Qualquer adepto desconfiado diria que seria um exagero, para não falar dos mal intencionados que interpretariam as várias acções levadas a cabo pelo clube de Alvalade como manobras de pressão e de intimidação. E ontem, após o jogo, não faltaram certamente os que habituados a esse tipo de estratégias concluiram que afinal tinham razão, muito embora nos mentideros conste que Proença é impermeável a pressões…

Para concluir mais uma etapa ilustrativa do que é actualmente o futebol português, estamos em crer que as imagens finais em directo de um Bruno de Carvalho eufórico como nunca o vimos a puxar pelos adeptos leoninos em êxtase, poderá indiciar uma nova fase de prosperidade na vida desportiva leonina. Não deixa no entanto de ser paradoxal que às acentuadas doses de euforia registadas no anfiteatro leonino estejam associados de forma marcante, factos e incidências tão intensamente combatidos antes do jogo. Este mundo é mesmo irónico… Será entretanto que iremos ter um interlúdio na indignação leonina e Bruno de Carvalho irá declarar publicamente que afinal o Sporting também é beneficiado?








Bookmark and Share