Ponto Vermelho
Aproxima-se o momento!
20 de Abril de 2014
Partilhar no Facebook

1. Está a chegar o momento porque todos os adeptos e simpatizantes benfiquistas têm ansiado: a possibilidade bem real de concretizar o sonho que nos acompanha depois de exorcitados os fantasmas de um passado bem recente, de avançarmos firme e resolutamente para a conquista do título que, por circunstâncias exógenas e também por culpas próprias, andámos a adiar durante duas temporadas consecutivas. É pois altura de deixarmos para trás o que nos apoquentou e entristeceu e concentrarmo-nos no objectivo porque mal podemos esperar.

2. Na fase crítica de mais um ciclo terrível de desafios com um alto índice de dificuldades, sem sermos brilhantes, temos previlegiado o pragmatismo em detrimento da nota artística tão glosada por alguns. Porque, para além das dificuldades que os nossos adversários nos colocam dentro do terreno de jogo, temos igualmente que lutar para não nos deixarmos dominar pelo desejo crescente de quem vê aproximar o grande momento há muito perseguido. Nestas alturas, pese embora a experiência da estrutura, é impossível esconder uma pontinha de ansiedade motivada pela euforia dos jogadores e sobretudo dos adeptos que no quadro que actualmente vivemos já não conseguem esconder a sofreguidão por um objectivo que sentem estar cada vez mais perto.

3. Com calma e tranquilidade temos vindo a cumprir o nosso papel de vencer desafio após desafio numa caminhada confiante e segura. Esta 1.ª fase de uma longa semana que só termina 5.ª feira e que envolve 3 provas diferentes, começou em Aveiro ante um estádio repleto de benfiquistas com uma vitória pragmática sobre o Arouca para o campeonato, prosseguiu com uma recuperação épica sobre o FC Porto que ditou o nosso apuramento para a final da Taça de Portugal, vai continuar hoje com o Olhanense de novo para o campeonato, e conclui-se na próxima 5.ª feira com a Juventus na 1.ª mão da meia-final da Liga Europa.

4. Todavia, o jogo de logo à tarde com o Olhanense por ser o próximo e por encerrar a fortíssima possibilidade de quando chegarmos ao fim da partida sermos campeões, tem naturalmente a primazia e atrai todas as atenções a tal ponto que está em perspectiva a maior enchente da época no Estádio da Luz. Os benfiquistas estão ansiosos e não admitem outra possibilidade que não seja a vitória para selar as contas do título e assim permitir à equipa libertar-se da pressão a que tem estado sujeita na prova que todos os benfiquistas desejam vencer, permitindo assim uma maior concentração no objectivo europeu perante a poderosa Juventus em que é preciso todo o saber e toda a concentração para que possamos pensar na possibilidade de ultrapassar este osso sem dúvida muito difícil de roer.

5. O jogo-chave do campeonato entrou pois em contagem decrescente. Das bancadas repletas chegará uma forte mensagem ao relvado e aos jogadores encarnados que não deverão deixar-se trair pela ansiedade e não poderão cair na tentação de tentar resolver depressa pois isso poder-se-á vir a revelar contrapruducente. Deverão manter a atitude que têm mostrado nos últimos jogos, dado que a paciência deverá ser mais afirmativa do que nunca atendendo a que pela frente irão ter uma equipa que se apresentará muito fechada com as suas linhas recuadas e o mais possível juntas para roubar espaços de penetração ao ataque encarnado, esperando, como é prática habitual, por um contra-ataque bem sucedido ou por uma falha benfiquista num lance de bola parada.

6. Não será, provavelmente, um jogo bem jogado. E, muito embora, não o perspectivemos, até poderá suceder que o Olhanense por mérito próprio, por sorte, por inépcia encarnada ou por todos esses factores em conjunto, consiga retardar para além do tempo considerado razoável o golo inaugural que abrirá as portas do título. Nas bancadas espera-se que os adeptos e simpatizantes se mantenham firmes no apoio à equipa sem transmitir quaisquer sinais de nervosismo que poderão vir a ter efeitos antagónicos ao pretendido. Mas, e esta é a nossa forma optimista de ver, estamos convictos de que nada disso sucederá. O golo da equipa encarnada poderá demorar um pouco mais do que o desejável mas chegará certamente a tempo e horas de transmitir às bancadas a mensagem que todos desejam – estamos aqui para sermos campeões e para fazermos a festa que só os benfiquistas sabem fazer e levar aos quatro campos do Mundo!








Bookmark and Share