Ponto Vermelho
Metástases…
6 de Junho de 2014
Partilhar no Facebook

Por Bolandas

1. Os adeptos do futebol e a opinião pública em geral estão há muito habituados a tiradas tonitruantes que para além de aumentarem os decibéis não acrescentam rigorosamente nada de útil à discussão qualquer que seja o tema. Quando isso acontece (mais até do que seria desejável), os media entusiasmam-se, os cafés tornam-se mais frequentados, os fóruns agitam-se e as trocas de palavras acontecem de forma mais acalorada entre os adeptos. Depois, tudo volta rapidamente à normalidade até que novo acontecimento substitua o tema e agite as massas.

2. Recentemente as entrevistas televisivas de Luís Filipe Vieira e Jorge Jesus com este a duplicar a sua intervenção, causaram inevitavelmente mossa naquelas paróquias que sempre conviveram mal com os êxitos benfiquistas. E como a época (se exceptuarmos a desilusão na Liga Europa) correu de feição aos encarnados com os festejos a sucederem-se em triplicado, é fácil imaginar o incómodo e a azia que tais factos lhes causaram. Referimo-lo apenas porque essas tristes personagens que se repetem a cada vitória benfiquista, não fazem segredo nem conseguem disfarçar o mal-estar que os consome. A vitória dos andaluzes em Turim foi apenas um pequeno bálsamo para as suas feridas que, pelos vistos, nunca mais saram…

3. Considerámos na altura a entrevista de Luís Filipe Vieira equilibrada e serena. Não temos motivos para modificar a nossa opinião. Antes pelo contrário. Como é inevitável sempre que concede entrevistas, o tema do elevado passivo vem à baila. Nada mais importa para uma boa parte dos analistas que não se preocupam com análises detalhadas do balanço. Uns porque não sabem, outros porque inventam, outros ainda porque não lhes interessa para as suas teses alarmistas para tentarem agitar a grande massa de adeptos encarnada sempre pouco sensibilizada para esses temas extra-desportivos. Caiu pois que nem uma bomba a sua referência de que o passivo benfiquista não era o maior. Mesmo apesar da superior dimensão do Benfica...

4. Longe da suspeição, a assumpção foi feita pelo jornalista da RTP que jamais esperava o quid pro quo do líder benfiquista. Vieira, muito bem, não referiu nomes, despertando desde logo a curiosidade e obrigando às cenas dos próximos capítulos. Em matéria de contas, diga-se, bastas vezes se comparou o incomparável a reboque de alguma comunicação social sapateira a tocar rabecão. Agora é natural que a opinião pública reagisse com estranheza às notícias postas desde logo a circular que apontavam para o Sporting, tendo em conta informações e rumores que circulavam há algum tempo nos bastidores.

5. O Sporting parece ter acusado e de que maneira o toque do «maior Passivo» de clubes nacionais. É evidente que se fossemos adeptos do clube de Alvalade estaríamos agora a tentar digerir essa péssima notícia, apesar de todos os adeptos do futebol e opinião pública de uma forma genérica saberem bem que não foi a actual Direcção de Bruno de Carvalho que criou esse enorme passivo. Logo, a referência de Vieira não se configurava como uma acusação mas de uma mera constatação que ficaria por aí não fossem os agitadores do costume terem manipulado o assunto com o firme propósito de explorarem uma eventual guerra de palavras presidencial. Dentro e fora do clube o que comprova que mais grave do que as depauperadas contas, o leonino problema do Sporting continua a ser a obsessão com o eterno rival. Que tem destes efeitos controversos; por um lado mantém os sportinguistas a olhar para o quintal do vizinho, e por outro a triste realidade chega do lado oposto...

6. Como já por diversas vezes referimos e a despeito da eterna fixação leonina com o Benfica, essa notícia não nos fez rejubilar. Porque não nos governamos com o mal dos outros e porque estamos demasiado ocupados e concentrados nos nossos próprios problemas e nas nossas exigências e objectivos a alcançar. Não temos tempo a perder com os problemas dos outros para os quais não contribuimos. A avaliar pelas informações que vão circulando a realidade que a actual Direcção leonina herdou parece ser ainda pior do que o esperado, pelo que há que assumi-la sem hesitação por ausência de alternativa imediata. Logo as tentativas que o jornal do Sporting acaba de fazer para tentar distorcer a realidade dos factos e entreter os seus adeptos não passam de pura manobra de ficção…








Bookmark and Share