Ponto Vermelho
Curiosidades portistas…
15 de Julho de 2014
Partilhar no Facebook

Por EagleView

As contas dos clubes (sobretudo as do Benfica) são devassadas por alguns profissionais da pena que reportam análises incorrectas (uma vezes por ignorância e outras por interesses obscuros), levando muitos oportunistas e ignorantes ligados aos clubes (e não só) desfasados da realidade, a assumi-las como verdadeiras e reais. O objectivo é óbvio e nesse particular conseguem amiúde o pretendido: levar os mais crédulos a acreditarem nessas teorias da treta.

As contas da Benfica SAD andam invariavelmente na berlinda com promoção desvairada da minoria dos 17% , enquanto as da FC Porto SAD repousam no silêncio dos inocentes numa estratégia bem urdida que tem dado alguns frutos, porque enquanto se fala do encarnado não se fala do azul , com este a roçar por vezes a clandestinidade. Apesar de cotados em bolsa, a CMVM é sempre comedida na solicitação de esclarecimentos, muito provavelmente porque não tem quaisquer dúvidas sobre os negócios da SAD azul e branca.

Eu, que obviamente não disponho desse manancial de informações e não tenho a possibilidade de me serem prestados esclarecimentos para satisfazer a minha curiosidade, sou frequentemente assaltado por um ror de dúvidas que me levam ao esforço de tentar perceber ainda que nem sempre o consiga. Por exemplo, na rúbrica Serviços Partilhados, a conclusão a que chego é que estão lá camuflados, efectivamente, 10 Milhões de custos de pessoal.

Outro facto é que o Estádio do Dragão custou muito menos do que o do Benfica graças a ajudas do Estado e da CMP em cerca de 300 Milhões como está escarrapachado nos relatórios do Tribunal de Contas (TC). O TC como se sabe é uma autoridade insuspeita, independente e idónea, pelo que a informação veiculada está longe de merecer quaisquer dúvidas. É preto no branco e sobre isso não há a mínima contestação.

Acresce que o Benfica tem construído todo um conjunto de equipamentos que o FC Porto não tem nem provavelmente virá a ter. O estádio portista foi quase todo pago com dinheiro do Estado e o Centro de Treinos com o dinheiro da Câmara de Gaia, ou seja de todos nós contribuintes. Até o Museu, ideia copiada do Benfica, foi pago com dinheiro de um banco brasileiro. Tudo o que o Benfica tem e que é muito mais, foi construído com dinheiro liberto pelas suas actividades correntes. Por aqui se vê a qualidade da gestão dos dois clubes.

No entanto, quem tem tido nos últimos anos salários em atraso constantes nas modalidades e no futebol é o FC Porto. E o Benfica é que está em crise? Qualquer pessoa que perceba um pouco de gestão sabe que a falta de liquidez é o primeiro passo para a falência. Este ano os salários em atraso foram um exagero, começaram logo em Novembro. Tentaram esconder isso de toda a gente, e alguém que tivesse o desplante de ir ao Porto investigar teria logo a guarda-pretoriana dos SD à perna. A CS apesar de saber não acha relevante falar nisso por receio. O último caso conhecido é Rolando que, conforme notícia avançada hoje, afirma que quer sair porque além de ter sido ameaçado por várias pessoas da “estrutura” portista tem salários e prémios em atraso. Uma notícia perfeitamente ilustrativa do modus operandi portista. Mas, entretanto, o foco continua sempre a incidir sobre o Benfica que é acusado de tudo e mais alguma coisa…

Refira-se que no passado ano, o FC Porto pediu um empréstimo bancário de 30 Milhões e outro de 5 Milhões a um Fundo, ficando os passes de Mangala e Jackson como colateral. Este ano voltaram a repetir a dose (30 Milhões a Jorge Mendes para pagar salários em atraso e outras dívidas), foram forçados a vender Mangala para liquidar empréstimos anteriores e Jackson terá de ir pelo mesmo caminho pois há falta de liquidez para investir em novos jogadores. Para além de terem de vender Defour, Varela, depois de já o terem feito com Mangala, Fernando, Otamendi, Atsu, Iturbe, Castro, etc. Quem anda, afinal, a fazer liquidação total?

Apesar de todas essas vendas continua a subsistir falta de dinheiro para investimentos, pelo que se adivinha terem de começar um novo ano com dificuldades. Os números do R&C não mentem, dinheiro que tinham a receber de vendas antigas entretanto já foram pagos, assim como uma parte dos direitos televisivos e contratos de marketing. Será que este ano a saga dos salários em atraso será antecipada logo para Setembro? Com as torneiras bancárias fechadas, a última cartada é recorrerem a empresários. Depois do Pai e do Filho, falta só o Espírito Santo

Na realidade os custos operacionais são incomportáveis. Por isso sempre afirmei que terão de fazer um downsizing parecido com o do Sporting, cortar custos anuais de cerca de 30 Milhões (2,5 Milhões/mês), o que é de facto uma quantia brutal. O estado crítico parece estar a ameaçar e ver-se-á daqui a um ano como estarão as coisas. Nada como o tempo para precisar estas realidades…

Do lado encarnado, é certo que o seu serviço da dívida é elevado. Mas tem vindo sempre a realizar capital para o pagar e, até agora, o cumprimento contratual com os seus colaboradores e atletas tem sido religiosamente cumprido. O Benfica se abater 80 Milhões ao passivo serão boas notícias, significando que diminui o seu passivo remunerado em 1/3 poupando com isso em juros cerca de 7 Milhões por ano. Que conste, não anda a endividar-se junto de empresários ou de fundos offshore. Para além de que, para o ano, é expectável aumentar os seus proveitos operacionais muito graças à BTV que se prevê venha a facturar cerca de 40 Milhões. É por isso importante dismistificar as constantes balelas que por aí navegam em águas turvas…

Bookmark and Share