Ponto Vermelho
A Propaganda Portista-II
17 de Fevereiro de 2015
Partilhar no Facebook

Por EagleView

Em conclusão deste tema e voltando ao caso do FC Porto, qualquer um aprecia pouco ser enganado. Como observador atento desvalorizo a propaganda quando esta tem por objectivo subjacente outros interesses que não aqueles que a notícia aparenta ter. Uma informação sobre o interesse de um clube num jogador pode funcionar de duas formas; desestabilizar o jogador se for colocada um pouco antes da época de transferências e ele estiver muito ansioso para sair, ou; motivando-o se for lançada antes de jogos importantes, como é o caso. O timing da colocação da notícia assim como o veículo de transmissão, dando-lhe aparente credibilidade através de fonte credível, são muito importantes e quem o faz está bem consciente desse facto.

O FC Porto, sendo um clube de regime ditatorial, nunca hesitou em utilizar meios poucos lícitos, ilegais e nalguns casos criminosos para conseguir os seus objectivos, com uma cultura de ditadura em que a cúpula tudo determina sobre o que se passa no clube. Com uma “força de segurança” de capangas financiados com bilhetes grátis que depois vendem aos adeptos ingénuos, uma agência de propaganda cuja função para além de criar e espalhar notícias, cria a política de informação em cassetes para serem usadas nas conferências de imprensa pelo treinador e dirigentes. Veja-se a transformação sofrida por Lopetegui que começou a falar ininterruptamente de arbitragens, um facto que os portistas influentes já referem como sendo a assimilação da cultura portista… A propaganda completa-se com um conjunto de fadistas que circulam pela Net interferindo em blogues inimigos (benfiquistas) e a vasculhar tudo que sejam vídeos que os comprometam não apenas nos jogos mas também em programas de TV apagando-os da visualização.

O xeque Mohamed bin Hammam, um Catari, foi presidente da Confederação de Futebol da Ásia de 2002 a 2011 e membro do Comité Executivo da FIFA de 1996 a 2011. Foi banido por toda a vida de todas as actividades relacionadas com o futebol, devido ao facto de possuir longa história de corrupção com pagamentos a vários membros das Confederações Africanas e Asiáticas. Hammam foi financiador e o responsável da campanha para a eleição de Blatter, utilizando o seu jacto privado para as viagens, assim como pagamentos aos delegados das diferentes Federações Africanas e Asiáticas para votarem no actual presidente e de novo candidato Blatter.

É um dos responsáveis por ter conseguido para o Catar a organização do Campeonato do Mundo em 2022. Em 2011 na campanha para a sua própria candidatura à presidência da FIFA, o “Sunday Times” publicou documentos que provam que Hamman pagou a membros das Associações de Futebol de vários países para obter votos. Hamman retirou a sua candidatura no dia anterior a ter que responder por corrupção perante o Comité de Ética da FIFA. A razão pela qual trago aqui a figura de Hamman, o Catari mais conhecido dentro do mundo do futebol, um corrupto rico e descarado, é para mostrar que este tipo de gente não recua perante nada, utilizando o (muito) dinheiro que possui para conseguir o pretendido no mundo do futebol. O Catar/Dubai começou a organizar o Globe Soccer Awards, um evento promocional que premeia todos os anos os melhores jogadores, treinadores, clubes, empresários, etc. Sabe-se que quem está por detrás é a EFAA (European Association of Player’s Agents) e a ECA (European Club Association). A ECA substitui o famoso G-14 fundado em 2008 onde estava o FC Porto que conta com Diogo Brandão como membro do ECA´s Executive Board (Conselho de Administração Executivo).

O evento é organizado num luxuoso e glamoroso Jantar de Gala no Dubai onde são distribuídos os prémios, transmitido para todo o mundo por várias cadeias televisivas. É uma oportunidade fabulosa não só para os premiados como também para o pequeno país ficar no mapa-mundi do futebol. No 1.º ano em 2010 foram distribuídos apenas 3 prémios; melhor empresário, melhor director e prémio de carreira. Naturalmente que o prémio do melhor empresário foi para o inevitável Jorge Mendes que, desde 2010, tem arrebatado TODOS OS ANOS (5 seguidos) o prémio do melhor agente de futebol do mundo e os prémios para os melhores jogadores têm ido quase todos para jogadores seus, Cristiano Ronaldo, Falcão, James Rodriguez, etc.

Em 2014 a edição foi dominada pelo Real Madrid, clube também distinguido, assim como o presidente Florentino Pérez, o treinador Carlo Ancelotti, bem como James Rodríguez e Cristiano Ronaldo. Não se sabe quem está por detrás da nomeação nem os critérios de escolha, embora não seja difícil de adivinhar. Mas para se perceber a influência de Jorge Mendes nas escolhas basta dizer que Pinto da Costa ganhou o prémio de carreira em 2011 e até Deco o prémio de carreira de jogador em 2013! Deco começou a trabalhar com aquele empresário a partir dessa altura. Mendes será uma das personagens que apoiarão financeiramente esta gala, que mais não é do que uma gigantesca campanha de marketing para uma região que procura notoriedade no mais emblemático desporto do mundo, assim como dos interesses de algumas pessoas entre as quais se destaca, obviamente Jorge Mendes, que aproveita para ajudar um clube de que é adepto e que o tem ajudado a ganhar dinheiro; o FC Porto.

Não terá por isso sido surpresa que uma semana antes da próxima fase da Champions vital para o futuro financeiro do emblema portista, não só os anúncios plantados sobre os jogadores portistas já mencionados atrás mas também, uma reportagem do canal de televisão 'beIN Sport', do Catar, em que entrevistam Arsène Wenger durante 30 minutos a falar apenas sobre o FC Porto, elogiando não só a sua gestão, como o seu presidente, o scouting, etc! Entre algumas afirmações verdadeiras há muita mentira e afirmação tendenciosa, como é apanágio de uma campanha de marketing deste jaez!

Todas as campanhas deste tipo são principesca e generosamente pagas e está não terá constituído excepção. Só não percebe quem anda distraído, que para esta gigantesca campanha de marketing e publicidade para promover o FC Porto ter sido escolhido Wenger que terá sido muito bem remunerado para o fazer perder uma hora do seu precioso tempo a responder às perguntas e conceder respostas preparadas de antemão. Está tudo interligado e não podemos perder de vista estes factos. Claros como água…




Bookmark and Share