Ponto Vermelho
Pontos soltos
30 de Janeiro de 2013
Partilhar no Facebook

«Quem conhece a sua ignorância revela a mais profunda sapiência. Quem ignora a sua ignorância vive na mais profunda ilusão» - Lao-Tsé.

1. A Bola TV teve ontem a presença de um ilustre – nada mais nada menos do que o Ministro dos Assuntos Parlamentares com a tutela do Desporto Miguel Relvas, que reflectiu histórias humanas similares a qualquer dos seus semelhantes do planeta. Fica apenas a curiosidade para quem gosta de ver revelada essa faceta. No tocante ao de verdadeiramente importante e substantivo, ficámos a saber que sua Exª irá fazer tudo o que estiver ao seu alcance para que a final da Taça de Portugal possa ser realizada no anfiteatro mítico do Jamor. Aludiu às dificuldades conhecidas (basicamente segurança), que tendem a aumentar exponencialmente se a final for disputada por dois dos principais clubes. Como na pior das hipóteses só estará um desses clubes (e não é o do Presidente que gosta de se deslocar a Oeiras...), é de crer que não será preciso muito esforço por parte do Governo para dotar a infraestrutura com o mínimo aceitável de condições de segurança para todos. Não será aliás pedir muito! No entanto, deixamos aqui uma séria dúvida existencial; é que o executivo e o próprio Ministro no antes, durante e provavelmente depois, prometeram inúmeras coisas que, para além de não cumprirem, ainda fizeram tudo de forma antagónica. Logo, as declarações que valem o que valem, ficam a aguardar confirmação... ou desmentido. É que chegámos a uma fase em que adoptamos a tese dos anglo-saxónicos: preferimos sempre que se diga fizemos e não vamos fazer. O povo do Futebol certamente ficaria grato...

2. Com uma cadência galopante somos confrontados com estatísticas produzidas pelas mais diversas fontes (e desta vez Rui Oliveira e Costa não é para aqui chamado) em que os resultados são servidos à la carte. Com objectivos facilmente identificáveis, os estatísticos deste mundo entretêm-se a baralhar a opinião pública com dados e elementos de análise muito discutíveis, sobretudo em termos comparativos. É um fenómeno que há muito galgou fronteiras porque, pelos vistos, é um negócio altamente rentável. Portugal não foge à tendência e sazonalmente lemos desse material, cujo ponto alto tem sido a recuperação extraordinária do FC Porto em relação ao Benfica, em que se misturam provas de regularidade com simples troféus disputados num único jogo, a exemplo do peso que é determinado pelas balanças dos simpáticos vendedores-ambulantes que encontramos regularmente nas esquinas de Lisboa. Uma autêntica salada à moda do dragão. Desta vez temos um tal organismo denominado IFFHS que publicitou mais um ranking referente ao século XXI em que nos dispensamos de tecer considerações por não estarmos deveras interessados em perder tempo. As estatísticas, para serem credíveis, terão que forçosamente reflectir a verdade da História e o palmarés total dos clubes. Ora depois de vermos o Sporting como o melhor clube português em 2011/12, um Real Madrid em 3º ou um Chelsea à frente do Milan, questionamos para que servirão estas estatísticas. Para servir novos clientelismos ?

3. Hoje é dia da 1ª mão das meias-finais da Taça de Portugal que irá opor os sensacionais castores liderados pelo jovem debutante no escalão maior Paulo Fonseca, com encontro marcado para a Mata Real. De nada vale evocar o resultado anterior porque como se sabe cada jogo é um jogo em que por vezes as fragilidades evidenciadas por uma equipa se tornam de repente em vantagens. Todos os ingredientes estão reunidos: Paços de Ferreira na máxima força, a jogar em casa, altamente motivado pela sequência favorável de resultados e do outro lado um Benfica que tem vindo a ter pleno êxito neste terrível mês de Janeiro. Para que nada falte, até temos o famalicense Cosme Machado a apitar... Como não estaria de todo fora das cogitações, a cadência impressionante de jogos que os encarnados têm vindo a realizar começa a fazer vítimas, sendo que alguns jogadores não estarão hoje no jogo por não se encontrarem nas melhores condições físicas. É o desgaste a produzir os seus efeitos apesar da rotação que o treinador tem efectuado. Seja como for o plantel do Benfica continua a dispor de soluções para enfrentar com êxito a equipa pacense e garantir um resultado que lhe permita concretizar no longínquo mês de Abril a sua passagem à final do Jamor. Mas para isso terão que o demonstrar em campo porque as estatísticas que estão na moda não ganham os jogos...

P.S. - Deveras sintomática a atribuição da realização do Campeonato do Mundo de 2022 ao Qatar um país que para além do petróleo tem fortes tradições no futebol.... Uma pergunta que aqui deixamos (e a abundância de petrodólares não mudam o essencial da questão), é a de qual será o aproveitamento a dar aos vários estádios a construir. Será que há ideias novas, ou vão transformar-se em elefantes brancos como aconteceu com alguns depois do Euro 2004? Não há a menor dúvida de que a presença do vil metal inebria a FIFA e a UEFA...














Bookmark and Share