Ponto Vermelho
Nova época, novas esperanças
5 de Setembro de 2015
Partilhar no Facebook

Aparte a paixão pelo Futebol que ocupa sempre a primazia na mente dos adeptos e simpatizantes e atrai as atenções gerais (por alguma razão é chamado de desporto-rei), no forte e diversificado universo das modalidades, a cada nova época que se inicia renova-se o entusiasmo dos adeptos, a esperança das estruturas e a convicção das equipas técnicas e jogadores em como os objectivos serão alcançados. E, no Benfica esses objectivos passam inevitavelmente pela conquista dos títulos em disputa sejam eles de que tipo e natureza forem. Sempre foi assim ao longo de toda a história encarnada e assim continuará a ser no futuro.

É evidente que tem havido altos e baixos e em tempos não muito distantes não nos podemos esquecer da tremenda crise que fez, inclusivamente, perigar a dimensão gigantesca do Clube. Nessa altura as modalidades encarnadas símbolo do ecletismo que sempre norteou o clube desde a sua fundação estiveram em sério risco de extinção, acabando por valer o bom senso, a luta e a perseverança de LFV e seus pares e de dezenas de milhares de associados que fizeram questão de provar à exaustão que o Benfica é muito mais do que um Clube de futebol, e que o seu passado eclético jamais poderia ser mandado às urtigas…

A questão do ecletismo que a maioria incontestável dos adeptos e simpatizantes encarnados aplaude sem hesitação (para quando o regresso do ciclismo?) é complexa por um conjunto alargado de razões. Desde logo porque manter em actividade várias dezenas de modalidades implica uma logística nada simples tendo em conta as largas centenas de atletas em actividade nas mais diversas modalidades. Para além disso tem de haver técnicos nas várias áreas de apoio, pessoal administrativo e espaços de que é preciso dispôr, horários que é necessário articular, enfim uma panóplia de exigências que é preciso satisfazer para que tudo possa decorrer dentro dos parâmetros exigíveis a um grande Clube como o Benfica. Além de que, apesar dos patrocínios, custa dinheiro e os níveis de exigência são sempre muito altos e, como é bom de ver, o Benfica não está sozinho na competição lutando contra adversários que procuram o mesmo desiderato.

Ganhando e perdendo como é próprio da competição, para a grande maioria das modalidades depois do período conturbado da casa às costas e do refazer de algumas secções que ou estavam extintas ou atravessavam um período de hibernação, o Benfica sobretudo no último quinquénio começou a dar mostras que o esforço e a persistência do trabalho levado a cabo começava a dar frutos. Se fizermos uma breve retrospectiva sobre os resultados obtidos, concluiríamos que são meritórios e impulsionadores de uma nova dinâmica que galvaniza os benfiquistas, até mesmo aqueles que nunca tinham dedicado grande atenção às modalidades.

É certo que nos últimos tempos despertou uma modalidade (o Futsal) que começou a atrair multidões aos pavilhões e patrocinadores e por extensão operadores televisivos. Também deve ser realçado o papel de enorme importância que a BTV tem desempenhado neste capítulo pois tem ajudado a divulgar modalidades que assim acabaram por beneficiar largamente com essa opção, ao mesmo tempo que os adeptos e simpatizantes em geral fizeram a aprendizagem e tomaram o gosto por modalidades que alguns porventura nem sequer sabiam que existiam no Clube.

Por via disso os resultados passaram a ser amplamente satisfatórios. Modalidades como o Basquetebol, Hóquei em Patins, Atletismo, Voleibol e Futsal têm demonstrado competência que se tem traduzido na conquista de títulos consecutivos (alguns dos quais fazendo o pleno), o que deve motivar satisfação pelo dever cumprido e o orgulho dos benfiquistas, com a particularidade agradável de ser alargado ao sector feminino. A excepção tem sido o Andebol que tem primado pela irregularidade e ainda não conseguiu acertar o passo apesar dos esforços nesse sentido. Estamos a iniciar a nova época que já teve como primeira amostra a conquista da Supertaça em Futsal depois de uma recuperação épica, e como é óbvio estamos convictos que o padrão de êxito que tem vigorado será mantido. Mais uma vez uma palavra de grande apreço pelo Rugby; grandes têm sido as dificuldades mas a força inquebrantável dos seus responsáveis acabará por dar os seus frutos!








Bookmark and Share