Ponto Vermelho
Fair Play e hipocrisia…
4 de Março de 2016
Partilhar no Facebook

Quando, na fase final do seu discurso na Gala do 112.º aniversário do Benfica, ouvimos o Presidente encarnado apelar para que nenhum jogador leonino fosse castigado antes do derby do próximo Sábado (referindo-se a Slimani) que espera o veredicto da justiça desportiva devido à morosidade desta, pensámos, de forma instintiva, que esse gesto que tinha por intuito primeiro afastar suspeições levantadas pelos protagonistas do costume, iria ser pasto dos mais desencontrados comentários da horda de pirómanos, comentadores e seus apêndices à solta nos diversos meios de comunicação e redes sociais. Essa passagem final do discurso de Vieira pareceu, aliás, ter sido a única coisa importante da noite…

Ademais, esse facto como é norma acontecer, foi deveras sintomático. Como o fim último é promover a especulação e a polémica, qualquer que fosse a acção ou a omissão seria criticada até ao tutano. Face ao crescendo ridículo e especulativo de que Vieira já teria escolhido o 'timing' para a saída do castigo, o presidente do Benfica optou e do nosso ponto de vista bem, pelo silêncio, porquanto a função presidencial não pode ser banalizada com idas para o banco, declarações diárias estapafúrdias ou escritos pseudo-esclarecedores para os adeptos mais acéfalos e/ou fanáticos, sejam eles sob a forma de comunicado, de entrevista ao Canal do Clube ou no brinquedo favorito – o Facebook.

Com efeito, na ânsia de demonstrar trabalho, os crânios que fazem furor em Alvalade com reflexo nas caixas de ressonância espalhadas por aí, sem nada para dizer, apressaram-se a emitir o 687.º comunicado da época (cuidado Rui Cerqueira já foste ultrapassado…) onde pretendem fazer crer que o Presidente do Benfica, ao invés de demonstrar fair-play foi hipócrita, uma vez que já sabia que a aplicação de um eventual castigo teria efeito suspensivo através do princípio do recurso. Acreditamos piamente que isto foi assimilado pelos sócios mais ultras, entre os quais alguns cujos índices de intelectualidade os devia obrigar a ter outro tipo de raciocínio e atitude. Mas as coisas são o que são e por isso temos que conviver com tudo isso.

Então, dentro da nossa ingenuidade, se assim era, de imediato poderiam ser extraídas duas conclusões: a primeira de que assumindo por momentos esse entendimento, não havia a mínima justificação dos seguidores leoninos para a acusação ao presidente do Benfica de que para controlar a saída do castigo em vésperas do derby para impedir a participação de Slimani no jogo. A segunda de que não é minimamente crível que L.F. Vieira, ao pronunciar-se publicamente, não estivesse a par da hipótese dos mecanismos suspensivos em caso de uma eventual decisão penalizadora da justiça desportiva. Assim sendo, a conclusão óbvia a tirar é a de que não deveria haver quaisquer sombras a pairar sobre as mentes compulsivas dos dirigentes leoninos e de alguns seguidores membros dos media porventura mais susceptíveis…

Observámos ainda com alguma graça uma terceira via que defendia que a intervenção de L.F. Vieira teve por base dissuadir a justiça desportiva de aplicar eventuais castigos pois o Benfica ficaria a perder ao ter Jardel e Eliseu em perigo… Deveras interessante ou, se quisermos ser mais justos e precisos, claramente manipulador. De facto, face ao timing com que o C.J. devolveu os processos ao C.D. e mesmo admitindo uma celeridade fora do comum, era impossível em tempo útil qualquer decisão, fosse ela qual fosse. E, no caso de ser penalizadora, aplicar-se-ia o mesmo princípio que para Slimani. Comprova-se assim que uma parte importante do futebol português vive no mundo nebuloso dos fait-divers em que em vez de contribuir para o esclarecimento dos adeptos e da opinião pública, procede de forma a baralhar as coisas cada vez mais desde que isso possa contribuir, de alguma forma, para a defesa mesquinha dos interesses pessoais ou de grupo.

P.S. 1 - Parabéns à equipa de Voleibol do Benfica que atingiu pelo 2.º ano consecutivo as meias-finais da Taça Challenge. Um feito de enaltecer que engrandece o Clube e o voleibol nacional!
P.S. 2 - Depois de um problema de saúde que parece felizmente ultrapassado, temos de novo Octávio Machado de regresso com as velhas e requentadas frases suculentas habituais. Constata-se assim que nada mudou na mentalidade e na actuação do veterano treinador/dirigente. Há sempre quem goste, mesmo que isso não sirva para dar impulso, mesmo que ligeiro, ao estímulo e progresso da intelectualidade…










Bookmark and Share